Will Smith é banido do Oscar por 10 anos

O ator também não poderá participar de outros eventos em Hollywood, mas não perderá a estatueta que ganhou

O ator e produtor Will Smith está proibido de participar do Oscar e de todos os outros eventos organizados pela Academia de Cinema e Arte, por 10 anos. O veredito foi dado nesta sexta-feira, como punição pelo tapa de Smith em Chris Rock no 94º Oscar.

A sanção vale apenas para a presença nas cerimônias, não impede que o ator seja indicado a prêmios ou que sua atual estatueta seja retirada durante o período determinado.

“Eu aceito e respeito a decisão da Academia”, afirmou Will Smith em comunicado a imprensa estadunidense. Ele havia renunciado o posto de membro na sexta-feira, 1º de abril. Além disso, o produtor se internou em uma clínica para se recuperar do estresse da rejeição do público, colegas e estúdio.

Confira a carta divulgada pelo presidente da Academia, David Rubin, sobre a decisão:

“A 94ª edição do Oscar deveria ser uma celebração dos muitos indivíduos em nossa comunidade que fizeram um trabalho incrível no ano passado; no entanto, esses momentos foram ofuscados pelo comportamento inaceitável e prejudicial que vimos o Sr. Smith exibir no palco.

Durante nossa transmissão, não abordamos adequadamente a situação na sala. Por isso, lamentamos. Esta foi uma oportunidade para darmos um exemplo para nossos convidados, espectadores e nossa família da Academia em todo o mundo, e ficamos aquém – despreparados para o fato inédito.

Hoje, o Conselho de Diretores convocou uma reunião para discutir a melhor forma de responder às ações de Will Smith no Oscar, além de aceitar sua renúncia. O Conselho decidiu, por um período de 10 anos a partir de 8 de abril de 2022, que o Sr. Smith não poderá participar de nenhum evento ou programa da Academia, pessoalmente ou virtualmente, incluindo, entre outros, o Oscar.

Queremos expressar nossa profunda gratidão ao Sr. Rock por manter a compostura em circunstâncias extraordinárias. Também queremos agradecer aos nossos anfitriões, indicados, apresentadores e vencedores por sua postura e graça durante nossa transmissão.

Esta ação que estamos tomando hoje em resposta ao comportamento de Will Smith é um passo em direção a um objetivo maior de proteger a segurança de nossos artistas e convidados e restaurar a confiança na Academia. Também esperamos que isso possa iniciar um tempo de cura e restauração para todos os envolvidos e impactados.”

O erro aceitável tem cor

Foto: Reprodução/ABC

É interessante notar o longo período da punição: DEZ ANOS. Enquanto outros homens brancos que tem casos de assédio, agressão, pedofilia e até mesmo estupro, sequer tiveram suas carreiras afetadas. Para não deixar de citar nome: Harvey Weinstein, Woody Allen, Erza Miller, Armie Hammer e James Tobak.

Mas, para a Academia de Cinema e Arte, somente o homem negro oferece perigo. Segundo o próprio David Rubin disse em comunicado:

Esta ação que estamos tomando hoje em resposta ao comportamento de Will Smith é um passo em direção a um objetivo maior de proteger a segurança de nossos artistas e convidados e restaurar a confiança na Academia. Também esperamos que isso possa iniciar um tempo de cura e restauração para todos os envolvidos e impactados.

Ou seja, como se um homem defendo sua esposa fosse um ato de agressão selvagem. Diferente dos crimes cometidos pela branquitude, que são vistos como erros que não merecem punição.

Com quase 100 anos de existência, o Oscar mantém sua tradição: fazer a manutenção do pacto narcisístico da branquitude dentro da indústria cinematográfica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s